Braiscompany Pirâmide Financeira

O artigo explora o golpe perpetrado pela Braiscompany, liderado por Antônio Inácio da Silva Neto e Fabrícia Farias Campos, e sua trajetória de enganos, luxo, e fuga da justiça. Destaca a falta de registro na Comissão de Valores Mobiliários e a busca por justiça das vítimas do caso Braiscompany.

Polícia procura casal suspeito de aplicar golpe da pirâmide financeira

Um casal do interior da Paraíba, Antônio Inácio da Silva Neto e Fabrícia Farias Campos, prometeu investir dinheiro de clientes no mercado das criptomoedas através da empresa Braiscompany. Eles vendiam a ideia de lucro fácil, com rentabilidade de até 8% ao mês, e utilizavam marketing agressivo para convencer novos investidores. No entanto, a Polícia Federal descobriu que se tratava de uma gigantesca pirâmide financeira que movimentou dois bilhões de reais e bancava a vida de luxo dos empresários.

A farsa foi descoberta e quem investiu na empresa ficou no prejuízo, enquanto Antônio e Fabrícia estão foragidos. A Braiscompany expandiu seus negócios e montou escritórios em outras partes do país, atraindo investidores de diversas partes do Brasil, Portugal e Suíça. No entanto, a empresa não possuía registro na Comissão de Valores Mobiliários e os clientes não calcularam o risco de um negócio tão instável. Entenda o Caso Braiscompany.

A Trajetória Empreendedora de Antônio Neto Ais

Antônio Inácio da Silva Neto, mais conhecido como Antônio Neto Ais, é um empresário que emergiu do interior da Paraíba para conquistar o reconhecimento nacional. Nascido em Cuité, cidade localizada a 220 km de João Pessoa, ele desafiou desafios desde a infância, cuidando dos irmãos mais novos enquanto seus pais trabalhavam. Seu pai, Antônio Inácio da Silva Júnior, m escritório de advocacia, onde conheceu seu primeiro mentor, Dr. Marcos Inácio, absorvendo conhecimentos para sua carreira futura.

Embora tenha seguido uma carreira jurídica, Antônio Neto Ais sentiu a necessidade de empreender para buscar uma renda mais expressiva. Começou vendendo produtos nos escritórios onde trabalhou, mesmo enfrentando olhares questionadores pela postura de um advogado empreendendo.

Sua esposa, Fabrícia Ais, tornou-se sua aliada nessa jornada empreendedora. Juntos, ingressamos no mercado de criptomoedas, um setor que despertou grande interesse e entusiasmo em Antônio Neto Ais. Após anos de estudo e adaptação de conhecimentos de diversos mercados para o contexto dos criptoativos, o casal encontrou sucesso e renda significativa nessa área, abandonando gradualmente a advocacia.

Com o sucesso das operações no mercado de criptomoedas, amigos confiaram em seus ativos ao casal, motivando a fundação da Braiscompany em 2018, sediada em Campina Grande, Paraíba. A empresa se expandiu rapidamente, contando atualmente com mais de 300 colaboradores em várias regiões do Brasil, participando não apenas na gestão de ativos digitais, mas também como uma holding com investimentos em jogos digitais, mineração de criptomoedas e soluções em blockchain.

O Estilo de Vida Suntuoso dos Empreendedores na Braiscompany Pirâmide Financeira

O mundo dos empreendedores frequentemente evoca imagens de um estilo de vida luxuoso e extravagante, onde o sucesso se manifesta em carros luxuosos, casas imponentes e viagens de primeira classe. Empresas como a Braiscompany frequentemente capturam a imaginação do público com suas narrativas de ascensão ao sucesso.

O casal apostou em marketing agressivo, escritórios de luxo, computadores de última geração e eventos esportivos para convencer novos investidores. Eles faziam questão de mostrar que eram bem relacionados e apaixonados por futebol. Antônio investia em eventos esportivos, vestia a camisa e ia para o campo com estrelas do esporte.  Ele chegou a patrocinar um torneio em Dubai, nos Emirados Árabes. Com cada vez mais dinheiro em caixa, Antônio e Fabrícia acumularam fortuna e realizaram seus sonhos, comprando aviões, carros importados e fazendo dezenas de viagens internacionais. Passavam a maior parte da vida viajando no jato particular, com um piloto à disposição 24 horas por dia.

A vida de luxo dos empresários era uma vitrine para impressionar as pessoas e criar dentro do consumidor a vontade de participar.  Muitas pessoas investiram na empresa, acreditando que era uma coisa lícita e que realmente tinham uma rentabilidade alta.

Caso Braiscompany- O Golpe de Dois Bilhões de Reais.

A Braiscompany, empresa de investimentos em criptomoedas, foi fundada pelo casal com a promessa de altos lucros para seus clientes. A empresa expandiu seus negócios e abriu escritórios em várias partes do país, atraindo investidores de diversas partes do Brasil, Portugal e Suíça.

No entanto, a Polícia Federal descobriu que a empresa era uma gigantesca pirâmide financeira, que se sustentou por quatro anos e movimentou dois bilhões de reais. Antônio e Fabrícia prometiam investimentos com lucros de até 8% ao mês, uma rentabilidade muito mais alta do que a praticada no mercado financeiro. Eles diziam que negociavam criptomoedas, mas os rendimentos não vinham dessas operações. Na verdade, os contratos mais antigos eram pagos com dinheiro que entrava de novos investidores.

Segundo as apurações conduzidas pelo Ministério Público Federal e Polícia Federal, nos últimos quatro anos, descreve que concentramos cerca de R$ 2 bilhões foram concentrados em criptografia para contas associadas aos suspeitos. A firma mantém mais de 10 mil acordos com investidores de diferentes regiões do Brasil e administra aproximadamente R$ 600 milhões.

A empresa fechou e os donos desapareceram. Boa parte do dinheiro passou pela conta pessoal de Fabrícia. A Polícia Federal já sabe que esse dinheiro que deveria transitar na carteira de pessoa jurídica da empresa não transitou, foi todo para pessoa física dos sócios. Os empresários foram investigados por crime contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e falsificação de documento público. A prisão deles foi decretada pela justiça, mas estão foragidos. A prisão de Antônio Neto está incluída no Banco Nacional de Mandado de Prisão do CNJ e foi incluída na lista de difusão vermelha da Interpol. Os bens já foram bloqueados, até 80 milhões.

Braiscompany Pirâmide Financeira e Os Investidores Enganados

Braiscompany Piramide Financeira, investidor enganado
Braiscompany Piramide Financeira, investidor enganado

No fim do ano passado, o esquema operado por Antônio Neto e Fabrícia ruiu. Sem avisar os clientes da possível falência e precisando de recursos para manter as aparências, eles foram atrás de dinheiro a qualquer custo. A empresa fechou, e os donos sumiram. A Polícia Federal trabalha com duas hipóteses: os empregados pegaram os aparelhos como forma de ressarcir a falta de pagamento dos salários ou fizeram tudo a mando dos donos, que pretendiam vender os produtos e levantar dinheiro.

Mais de 3.000 pessoas procuraram o Ministério Público na Paraíba, e o prejuízo delas chega a 260 milhões de reais. A empresa atraiu investidores de diversas partes do país e também de Portugal e da Suíça. Muitos investiram suas economias e até entregaram seus únicos bens, como casas e carros, para a empresa. A empresa não possuía registro na Comissão de Valores Mobiliários, órgão que supervisiona o sistema financeiro do país. Além disso, os clientes não calcularam o risco de um negócio tão instável, e muitos não pesquisaram sobre a empresa em órgãos oficiais.

Antônio Neto e Fabrícia tiveram a prisão decretada pela justiça, mas estão foragidos e são investigados por crime contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e falsificação de documento público. A prisão deles está incluída no Banco Nacional de Mandado de Prisão do CNJ e também foi incluída na lista de difusão vermelha da Interpol. Os bens já foram bloqueados, e eles aguardam o reconhecimento da ilegalidade da prisão para se apresentarem e esclarecer todos os fatos.

Braiscompany Pirâmide Financeira-A Fuga do Casal – O “Plano U”

Após serem acusados ​​de desviar bilhões de reais no Brasil, Antônio Neto e Fabrícia fugiram para a Argentina com passaportes falsos, conforme revelado por uma conversa interceptada pela Polícia Federal em um aplicativo de mensagens, com um outro investigado pela Operação Halving.

É relevante mencionar que, para entrar na Argentina, não é necessário passaporte devido à integração do país ao Mercosul. Apesar disso, o casal criou novas identidades, usando “FERNANDA CAMPOS” para Fabrícia e “FELIPE SOUZA” para Antônio. Essas informações foram divulgadas pelo jornalista Wallison Bezerra, do Portal MaisPB. Eles estão na lista vermelha da Interpol desde fevereiro de 2023, impedindo-os de arriscar voar para o país vizinho. O casal suspeito cometeu a fuga em uma van em direção à Argentina, conforme revelado por informações obtidas pela PF.

O Ministério Público Federal elaborou um relatório com denúncias contra o casal fugitivo. Antônio Neto já tinha histórico com esquemas de pirâmides financeiras, diminuindo que ele sabia que seu esquema estava chegando ao fim. Em 2023, nenhum cliente da Braiscompany recebeu os rendimentos prometidos, enquanto o CEO da empresa planejava o chamado “Plano U”. Autoridades brasileiras afirmaram que o “Plano U” era o plano de fuga de Antônio Neto, mencionado em mensagens trocadas com cúmplices para ocultar seus interesses.

Para os clientes da Braiscompany, que confiaram seu patrimônio aos fugitivos, resta aguardar que as investigações localizem o casal e apreendam seus bens. Enquanto isso, vários processos se acumularam na justiça brasileira contra o casal.

Braiscompany Pirâmide Financeira- A Esperança dos Investidores.

Apesar de parecer estar em expansão, o esquema entrou em colapso no final do ano passado, quando a empresa precisava desesperadamente de fundos para manter as aparências e atrair investimentos para todo o custo, sem informar os clientes sobre a falência iminente. O casal, em busca de mais recursos, obteve financiamento sem avisar sobre a quebra possível.

Muitos investidores acreditaram no crescimento da empresa e decidiram portar grandes quantidades. Infelizmente, acabou nas mãos de imitadores e persuasores habilidosos. Não importava a classe social ou profissional, desde o alto escalonamento até os mais simples, todos foram vítimas desse golpe.

A ausência de registro da Braiscompany na CVM suscita questões sobre a legalidade e a transparência de suas operações e atividades de investimento. Investir em empresas não regulamentadas pode ampliar consideravelmente os riscos e a possibilidade de perdas financeiras. Portanto, é crucial buscar informações sobre a empresa e avaliar os riscos antes de investir seus recursos.

Quais as chances de recuperar os valores investidos na Braiscompany?

Cada caso é único e as opções legais podem variar. É essencial buscar orientação de um advogado especializado em investimentos para tomar a melhor decisão.

A recuperação dos fundos investidos na Braiscompany ou em outra empresa depende da situação individual de cada investidor e dos recursos disponíveis da empresa ou de seus responsáveis. Em casos de fraude, o dinheiro pode ter sido gasto ou desviado, tornando a recuperação difícil e prolongada.

Para bloquear os fundos da Braiscompany ou de qualquer outra empresa, é necessário obter uma decisão judicial ordenando o bloqueio de bens e ativos. Isso pode ser feito por meio de ações judiciais movidas por investidores prejudicados ou por autoridades competentes, com base em evidências de fraudes ou irregularidades.

O processo de bloqueio de bens pode ser longo e exigir recursos significativos. Além disso, se a empresa não possuir ativos suficientes, a recuperação integral dos investimentos pode ser solicitada.

Portanto, é crucial buscar orientação jurídica especializada em investimentos e danos para avaliar a situação e as opções legais disponíveis conforme a legislação brasileira.

Estar atento a esquemas de pirâmide financeira é fundamental. Estes esquemas fraudulentos prometem altos retornos, utilizando o dinheiro de novos investidores para pagar os antigos. Sempre pesquise minuciosamente antes de investir tempo e recursos financeiros, atentando-se aos riscos envolvidos.

plugins premium WordPress